sábado, 23 de novembro de 2013

Mostra Cinematográfica

 

4 e 5 de dezembro de 2013, Teatro da Cerca de S. Bernardo e Casa das Caldeiras (Coimbra)
 
Enquadramento
No primeiro dia  serão apresentados documentários que tenham por tema lutas socio-ecológicas atuais, em diferentes partes do mundo - África (Ken Saro-Wiwa), Ásia (Wangari Maathai) e n Índia (Comunidade de Odisha). No segundo dia o foco é colocado na trajetória de Chico Mendes, cuja morte completa 25 anos no dia 22 de dezembro de 2013.

O assassinato de Chico Mendes a mando do fazendeiro Darly Alves, representante da então União Democrática Ruralista (UDR), na noite de 22 de dezembro de 1988, em Xapuri, Acre, provocou uma imensa repercussão internacional na época. Problemas como desmatamento, violência e dos investimentos em projetos de desenvolvimento na Amazônia, que haviam sido internacionalmente criticados por Chico Mendes, ganharam uma dimensão extraordinária, tornaram-se uma das principais pautas do ambientalismo e alçou o problema das lutas ecológicas dos "povos da floresta" e demais populações "tradicionais" como questão fundamental da grande conferência ECO 92, realizada no Rio de Janeiro.
Hoje, 25 anos após a morte de Chico Mendes, a América latina continua a ser região mais violenta do mundo em termos de assassinatos de ecologistas, de acordo com a  Global Witness.  Num estudo recentemente divulgado pela organização, entre 2002 e 2012 ocorreram 711 mortes em 34 países, como Indonésia, Camboja ou Quénia.
O objetivo da mostra, no entanto, não se restringe a abordar o tema da violência física a ecologistas, mas pretende apresentar documentários que discutam a dinâmica das lutas ecológicas na atualidade, com temas como o acesso a recursos naturais, direitos de populações locais a participarem do debate sobre projetos que impactem seus modos de vida, e o problema global das mudanças climáticas.
A mostra inclui uma parceira com a PUC de Goiás, onde estão arquivados os filmes documentais dirigidos por Adrian Cowell sobre a Amazônia, incluindo o clássico filme "Chico Mendes: eu quero viver", em que o diretor acompanhou a trajetória do ecologista nos dois anos que antecederam o seu assassinato.

Organização: Centro de Estudos Sociais (CES), Oficina Ecologia e Sociedade e European Network of Political Ecology – Entitle (em parceria com: IGPA PUC de Goyas)